Portal da Prefeitura de São Paulo Prefeitura de São Paulo
Obra de Angélica Freitas é o tema do próximo encontro do Leia Mulheres. (Foto: Divulgação)
PALESTRAS, DEBATES E ENCONTROS

Poemas de Angélica Freitas são tema da próxima edição do Leia Mulheres

CCSP recebe o projeto com leitura de “Um útero é do tamanho de um punho”, no dia 24 de março

Disseminando rodas de conversas pelo Brasil, o projeto Leia Mulheres promove debates com o objetivo de valorizar a importância da mulher não só na literatura como na sociedade. Nesta edição, que acontece no dia 24 de março, no Centro Cultural São Paulo (CCSP), o grupo faz a leitura do livro “Um útero é do tamanho de um punho”, da escritora Angélica Freitas.

Inspirado no projeto #readwomwen2014, da escritora britânica Joanna Walsh, o Leia Mulheres se tornou um clube de leituras para valorizar obras literárias escritas por mulheres. Idealizado por Juliana Gomes, Juliana Leuenroth e Michelle Henriques, para esta edição o projeto traz a obra poética de Angélica Freitas. O livro “Um útero é do tamanho de um punho” está na segunda edição e foi vencedor do prêmio de poesia da Associação Paulista de Críticos de Arte e finalista do Prêmio Portugal Telecom.

A obra reúne 35 poemas e tem a mulher como centro temático, apresentando discussões sobre o feminismo, a não-feminilidade, padrões estéticos não aceitos pela sociedade, dor, intimidade, entre outros assuntos relativos ao mundo feminino. “Poesia é um dos gêneros que ainda não discutimos muito e queremos mudar. Por isso escolhemos a Angélica, que é uma das mais importantes poetas contemporânea, e também foi uma das primeiras a escrever sobre feminismo no Brasil”,  explica Michelle Henriques, fundadora da Leia Mulheres.

Essa é a terceira vez que o grupo Leia Mulheres faz leitura poética. Em edições anteriores, foi apresentado “Poética”, de Ana Cristina Cesar e “Outros jeitos de usar a boca”, de Rupi Kaur. “O mais legal dos encontros são as diferentes visões sobre as obras que apresentamos. Poesia é mais pessoal, sabemos que não agrada a todas as pessoas, e isso muitas vezes acontece pela falta de contato com o texto poético. Nos clubes trocamos experiências, aprendemos muito com os participantes e saímos com opiniões às vezes diferentes da primeira leitura do texto”, conta Michelle.

Por Aryanne Valgas

Leia Mulheres - Um útero é do tamanho de um punho de Angélica Freitas

Livre Grátis

Local

Dia 24 de março de 2018 às 16:00

Publicado por

Secretaria Municipal de Cultura
Mais informações