yahoobaidugoogleaol.comamazon.comyahoobaidugoogleaol.comamazon.com CCSP recebe conferência internacional do festival É Tudo Verdade —
Portal da Prefeitura de São Paulo Prefeitura de São Paulo
Cena de "No Intenso Agora", de João Moreira Salles, debatido em mesa no dia 28 (Foto: Gaumont Pathé Archives)
CINEMA PALESTRAS, DEBATES E ENCONTROS

CCSP recebe conferência internacional do festival É Tudo Verdade

Com temas que vão de Jean Rouch a Sergio Muniz, conferência traz quatro mesas nos dias 27 e 28

Com copatrocínio da Spcine, a 22ª Edição do Festival Internacional de Documentários É Tudo Verdade acontece entre os dias 19 e 30 de abril, em diversas salas de cinema de São Paulo, e terá uma programação especial no Centro Cultural São Paulo (CCSP). Além da exibição dos filmes que integram a mostra, o espaço cedia pela primeira vez a Conferência Internacional do Documentário É Tudo Verdade – Petrobrás, que chega à sua 16ª edição nos dias 27 e 28 de abril. São ao todo quatro mesas de debates que dialogam com a seleção de mais de 80 títulos exibidos no festival.

O cineasta brasileiro Sergio Muniz, que ganha uma extensa retrospectiva no festival, participa no dia 27 de uma conversa com Aurélio Michiles, diretor de “Tudo Por Amor ao Cinema”. Muniz dirigiu uma série de documentários realizados durante a ditadura militar, entre eles “Você pode dar um presunto legal” (1970), que permaneceu inédito no Brasil até 2006. O filme denunciava a atuação do Esquadrão da Morte, sob o comando do delegado Fleury.

Em razão do centenário de nascimento do antropólogo francês Jean Rouch, diretor de “Eu, Um Negro” (que integra a programação do Festival) e “Crônica de Um Verão”, o festival realiza, também no dia 27, a mesa “Rouch aos 100”, com a presença do pesquisador francês Philippe Constantini e do professor da ECA Mateus Araujo Silva. Rouch é considerado o principal nome do chamado cinema etnográfico, vertente do documentário ligada ao campo da antropologia visual. Seu filme “Eu, Um Negro” serviu de influência para Jean-Luc Godard realizar “Acossado”, clássico da Nouvelle Vague francesa.

Já no dia 28, acontece uma mesa em defesa dos direitos de autor, com a presença da realizadora francesa Anne Georget e do brasileiro Sylvio Back. Realiza-se também um debate com o diretor João Moreira Salles, sobre o seu filme “No Intenso Agora”, que será exibido pela primeira vez no Brasil durante o Festival. A mesa conta com a presença do editor do filme, Eduardo Escorel. Em coletiva para a imprensa, o curador e fundador do festival, o jornalista Amir Labaki, destacou o longa-metragem de Moreira Salles como uma das maiores preciosidades dessa edição.

Além das conferências, o CCSP realiza a mesa “Elviras”, que discute a presença das mulheres na realização de documentários. Com mediação das jornalistas Neusa Barbosa, integrante do comitê de seleção do festival, e Flávia Guerra, o encontro acontece no dia 21.

Entre os filmes exibidos do Festival, o CCSP realiza a única exibição do curta-metragem brasileiro “Fogo na Floresta”, de Tadeu Jungle. Produzido em uma aldeia indígena na Amazônia, o filme foi realizado com a tecnologia de Realidade Virtual. A sessão acontece no dia 27.

A sala Spcine Roberto Santos, na Zona Sul, também recebe esse ano alguns títulos do festival. A programação completa da sala será disponibilizada em breve no site do É Tudo Verdade: http://etudoverdade.com.br/.

Por Gabriel Fabri

Confira a programação:

MESA ELVIRAS
As diretoras e o documentário – Painel sobre o papel das realizadoras de documentário e sua influência no cenário nacional e mundial do gênero e sua relação com a crítica.
Com Neusa Barbosa e Flavia Guerra (críticas de cinema e integrantes Elviras), e realizadoras convidadas.
Sexta-feira, 21/4, 17h, no CCSP.

LANÇAMENTO MUNDIAL DE FILME EM REALIDADE VIRTUAL
Fogo na Floresta (Dir.:Tadeu Jungle, Brasil, 2017, 7 min.)
Dirigido por Tadeu Jungle, o primeiro filme em Realidade Virtual (VR) produzido em uma aldeia indígena na Amazônia retrata o dia a dia dos índios Waurá e o seu drama para conter o fogo que ameaça as florestas e a vida no Xingu.
Quinta-feira, 27/4, 18h, no CCSP.

16a CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO DOCUMENTÁRIO É TUDO VERDADE – PETROBRAS.
O Centro Cultural São Paulo sedia em São Paulo de 27 a 28 de abril a 16a Conferência Internacional do Documentário É Tudo Verdade – Petrobras.

Quinta-feira, 27/4
Mesa 1 – Rouch aos 100: encontro com Philippe Costantini e Mateus Araujo Silva
Mesa 2 – Sergio Muniz conversa com Aurélio Michiles

Sexta-feira, 28/4
Mesa 3 – No Intenso Agora – João Moreira Salles e Eduardo Escorel.
Mesa 4 – Em defesa dos direitos de autor: Brasil e França – com Anne Georget (La Scam) e Sylvio Back (DBCA).